Dia dos Padrinhos

Dia dos Padrinhos
O Dia dos Padrinhos celebra-se sete dias antes da Páscoa, também conhecido como o Domingo de Ramos.
Sendo este um dia dedicado aos padrinhos e madrinhas, os afilhados oferecem-lhes flores ou plantas. Estes retribuem com o “folar”, ou seja, com uma prenda no dia de Páscoa.
O pão-de-ló, os papos de anjo, o folar, as amêndoas e os ovos da Páscoa são alguns dos doces tradicionais desta época festiva.
O Domingo de Ramos é uma data móvel. Esse domingo, anterior ao Domingo de Páscoa, marca o início da Semana Santa. Nesse dia, que não é feriado, comemora-se a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém. Foi nesse local que Ele foi aclamado por multidões como o Filho de Deus.
Nessa ocasião as pessoas receberam Jesus abanando ramos de oliveira e palmeira, pois estes representam a sua vitória. Um rei humilde que entra na cidade montado em um jumentinho.

Tradição
Com o intuito de lembrar a data, os católicos costumam levar ramos para a missa para serem benzidos. Da mesma forma, também é comum encontrar-se ramos de palmeiras colocados em forma de cruz nas igrejas e nas ruas.
De acordo com a tradição do Domingo de Ramos, é costume os afilhados oferecerem flores ou ramos aos seus padrinhos e madrinhas. Estes, no domingo seguinte, retribuem o gesto com o “folar”, isto é, com a prenda da Páscoa.

Procissão
No Domingo de Ramos realizam-se procissões de norte a sul de Portugal. Ao longo de diversas paragens, vai-se retratando assim a Paixão de Cristo. Autênticos mares de flores são preparados para a procissão passar, tornando este evento numa grande atração para as famílias e para os turistas.